Arquivo mensal: agosto 2011

Top discos que eu mais ouvi na vida

Olá! Lembra de mim? Pois é, eu sou o dono dessa bagaça internética. Passei um bom tempo sem tempo (nem criatividade) pra escrever nada que valesse a pena perder 5 minutos lendo, até hoje.

Mas chega de bobagem, vamos ao que importa (ou não!) o top discos que eu mais ouvi na vida! Eu até tentei fazer um Top 10, mas não rolou fazer só com 10 discos (são 23 até agora e eu ainda acho que falta alguma coisa…) então vamos com o que temos pra hoje mesmo!

Vou listá-los por ordem alfabética do nome do artista/grupo, caso hajam dois discos do mesmo artista, entra o critério de ordem de lançamento.

Aerosmith – Big Ones

Esse é da época que eu descobri Aerosmith. Não foi o primeiro que eu ouvi deles (foi o Nine Lives na verdade) mas foi o disco que me tornou fá de Steven Tyler e sua trupe. O fato de ser uma coletânea já me posicionou entre os maiores hits como Crazy, Cryin’, Amazing, Dude (Looks Like a Lady), Rag Doll, Janie’s Got a Gun, Eat the Rich e uma das minhas favoritas (sim, a letra me lembra minha vida) What it Takes.

Backstreet Boys – Backstreet´s Back

É muito babaca gostar de Backstreet Boys na adolescência, no final dos anos 90? Bom se sim eu sou babaca, grato.
Eu ouvia esse disco direto, todo mundo da turma ouvia, não tinah como correr, mas, pra quem tinha só 5 neurônios tava bom. E sim, eu aprendi parte do meu inglês  traduzindo músicas desse disco para os amigos.

Bob Marley and The Waylers – Legend

Quem não gosta de Bob Marley? Porra, o cara é um mito na história da música, apesar das ciscunstâncias nas quais ele viveu, e morreu.
Só descobri que esse álbum é um Greatest Hits a pouco tempo. Sim, sou um merda.

Capital Inicial – Acústico MTV

Esse marcou a volta de Dinho Ouro Preto e cia com versões unplugged dos maiores sucessos como Música Urbana. Fogo, Veraneio Vascaína e O Passageiro, essa por sua vez uma versão de The Passenger do Iggy Pop. Falem o que for do Dinho Ouro Preto, mas ele tem bom gosto musical.

Cássia Eller – Acústico MTV

Chorei quando ela morreu. Simples assim.
Quando ouvi esse disco pela primeira vez fiquei apaixonado por Non, Je Ne Regrette Rien. A sutileza explosiva que Cássia aplicou na execução é algo que realmente toca a alma.
Só tem uma coisa sobre esse álbum que me incomoda, não aguento mais ouvir Malandragem de tanto que essa música tocou nas rádios à época.

Bom, eu disse no início que esse era um post com todos os discos, né. HÁ PEGADINHA  DO MALLANDRO!!  Se eu fiquei sem postar por falta de conteúdo, não rola queimar a criatividade de uma vez só né! Fiz com 5 hoje, depois faço com os outros.

<Silvio Mode On> Aguardemmmmm! <Silvio Mode Off>