Arquivo da categoria: Música

Top discos que eu mais ouvi na vida

Olá! Lembra de mim? Pois é, eu sou o dono dessa bagaça internética. Passei um bom tempo sem tempo (nem criatividade) pra escrever nada que valesse a pena perder 5 minutos lendo, até hoje.

Mas chega de bobagem, vamos ao que importa (ou não!) o top discos que eu mais ouvi na vida! Eu até tentei fazer um Top 10, mas não rolou fazer só com 10 discos (são 23 até agora e eu ainda acho que falta alguma coisa…) então vamos com o que temos pra hoje mesmo!

Vou listá-los por ordem alfabética do nome do artista/grupo, caso hajam dois discos do mesmo artista, entra o critério de ordem de lançamento.

Aerosmith – Big Ones

Esse é da época que eu descobri Aerosmith. Não foi o primeiro que eu ouvi deles (foi o Nine Lives na verdade) mas foi o disco que me tornou fá de Steven Tyler e sua trupe. O fato de ser uma coletânea já me posicionou entre os maiores hits como Crazy, Cryin’, Amazing, Dude (Looks Like a Lady), Rag Doll, Janie’s Got a Gun, Eat the Rich e uma das minhas favoritas (sim, a letra me lembra minha vida) What it Takes.

Backstreet Boys – Backstreet´s Back

É muito babaca gostar de Backstreet Boys na adolescência, no final dos anos 90? Bom se sim eu sou babaca, grato.
Eu ouvia esse disco direto, todo mundo da turma ouvia, não tinah como correr, mas, pra quem tinha só 5 neurônios tava bom. E sim, eu aprendi parte do meu inglês  traduzindo músicas desse disco para os amigos.

Bob Marley and The Waylers – Legend

Quem não gosta de Bob Marley? Porra, o cara é um mito na história da música, apesar das ciscunstâncias nas quais ele viveu, e morreu.
Só descobri que esse álbum é um Greatest Hits a pouco tempo. Sim, sou um merda.

Capital Inicial – Acústico MTV

Esse marcou a volta de Dinho Ouro Preto e cia com versões unplugged dos maiores sucessos como Música Urbana. Fogo, Veraneio Vascaína e O Passageiro, essa por sua vez uma versão de The Passenger do Iggy Pop. Falem o que for do Dinho Ouro Preto, mas ele tem bom gosto musical.

Cássia Eller – Acústico MTV

Chorei quando ela morreu. Simples assim.
Quando ouvi esse disco pela primeira vez fiquei apaixonado por Non, Je Ne Regrette Rien. A sutileza explosiva que Cássia aplicou na execução é algo que realmente toca a alma.
Só tem uma coisa sobre esse álbum que me incomoda, não aguento mais ouvir Malandragem de tanto que essa música tocou nas rádios à época.

Bom, eu disse no início que esse era um post com todos os discos, né. HÁ PEGADINHA  DO MALLANDRO!!  Se eu fiquei sem postar por falta de conteúdo, não rola queimar a criatividade de uma vez só né! Fiz com 5 hoje, depois faço com os outros.

<Silvio Mode On> Aguardemmmmm! <Silvio Mode Off>

Anúncios

Sem palavras…

O dia em que uma senhora de 47 anos, desempregada, com dificuldade de apredizado, mas muito carismática conseguiu deixar milhares (e com o Youtube, milhões) de pessoas boquiabertas em ver que o talento não está nas embalagens perfeitas.

Link para o vídeo

A partir de agora me tornei fã.

Informações: Inagaki San

System of a Down

O melhor vídeo de chaves até agora!

Flor de Lis

“Nunca acredite no que você lê na internet, tem muita gente desocupada plantando notícia falsa por aí…”

Hoje essa afirmativa foi jogada na minha cara, mas como eu sou leitor assíduo do Contraditorium, não me dei mal postando um hoax aqui.

Dia desses recebi um e-mail contando uma suposta história do Djavan e sua música Flor de Lis.

Djavan

Djavan teve uma mulher chamada Maria. Os dois teriam uma filha que se chamaria Margarida, mas sua mulher teve um problema na hora do parto e ele teve que optar por ela ou por sua filha. Perdeu as duas por obra do destino.
Agora é possível entender a letra da música, sobre o ponto de vista de Djavan para o mundo, transformando sua dor em arte.

Se eu não pesquiso direito na internet, isso seria defendido aqui como verdade absoluta e eu ficaria como o bobo da história.

No site do cantor é desmentida essa história e chamada de “lenda urbana divulgada na internet”.

Bom, com ou sem lenda a música é uma obra prima e merece ser ouvida sempre:

Ejaculação precoce

O grupo humorístico The Lonely Island é composto por Andy Samberg, Akiva Schaffer e Jorma Taccone. Andy deixou o grupo para se juntar a trupe do Saturday Night Live, mas de vez em quando faz alguns trabalhos para a Lonely.

Abaixo o vídeo de Jizz in my pants (legendado) com a participação de Molly Sims, Jamie Lynn Sigler, e Justin Timberlake.

Aliás, Andy Samberg e Justin Timberlake também “atuaram” juntos em “Dick in a Box”

Vi no Procurando Vagas

O Fenômeno Elza Soares

Em uma sala de espera da vida estava eu assistindo o DVD Fábio Jr e Elas. É o registro do cantor com diversas intérpretes brasileiras.

Capa DVD Fábio Jr.

Quando entra no palco, Elza Soares…

Elza SoaresSeria seu rosto uma experiência que não deu certo?

E percebi que durante a música ela só repetia oque Fábio Jr. cantava durante a música e fazia seus característicos sons (tipo uma motocicleta com escape aberto, sabe?!).

Como ela ainda faz shows? Todas as outras cantoras cantaram metade da música (de forma magistral, diga-se de passagem) e ela não “cantou” nada, seus concertos se resumem a ela no palco fazendo seus barulhos?

Eu hein…

Link pro vídeo,  ele não permite a incorporação na página…

Minha Fita Cassete

Clique na Fita abaixo e dê o play…

Pra quem gosta de música eletrônica

Se vc está em São Paulo e gosta de música eletrônica, uma boa pedida nos domingos á noite é ligar na Energia 97 FM e ouvir o Plug-In Energia, com o DJ Ramilson Maia.

Flyer Plug-In Energia

Clique na imagem para ampliar

Elisete e André são os produtores do programa e grandes amigos, espero que tenham muito sucesso no programa!